Associação Cigana de Caucaia busca liberação de prédio da antiga RFFSA de Catuana

82

 A entidade está empenhada e busca apoio para garantir a cessão de uso, a fim de que o prédio seja restaurado para a implantação do Museu Cigano do Ceará e a proposta de Casa da Juventude de Caucaia.

O presidente da Associação de Preservação da Cultura Cigana de Caucaia-(ASPRECCC), o calón Rogério Ribeiro, se reuniu na manhã desta quinta-feira (1º/02), com o chefe do núcleo de apoio administrativo do DNIT/CE, Wanderlan Oliveira, para acompanhar o processo da cessão de uso do prédio da RFFSA de Catuana, uma vez que a diretoria da ASPRECCC solicitava o pleito para o superintendente do DNIT, Diógenes Tavares.

A solicitação formalizada e oficializada durante reunião com a superintendência regional, no dia 9 de janeiro, conforme o Conforme o Oficio nº 008/2018, protocolado no dia 9 de janeiro de 2017. Assunto: Cessão do Prédio da Antiga Estação Férrea de Catuana, protocolo de numero: 50603.000070/2018-84.

De acordo com Wanderlan Oliveira, o Núcleo de Apoio Administrativo foi criado recentemente para atende às demandas reprimidas, “Assumimos recentemente este núcleo para dar celeridade às demandas, e quanto ao pleito do prédio da RFFSA do Distrito de Catuana, vamos ter uma atenção especial, entrando em contato com Brasília para acompanhar o transmite deste pleito. É louvável a ideia do museu e o DNIT não tem nenhuma objeção, vamos agilizar este pedido” disse Oliveira.

 

Para o presidente da ASPRECCC, “Tivemos um avanço na conversa com o chefe do núcleo administrativo, colocamos ele a par da situação, acreditamos que em breve a cessão de uso do prédio da RFFSA será liberada, com isso o primeiro passo foi concretizado, o próximo o passo é busca parceiros e apoio para efetivação do Museu Cigano e da Casa da Juventude, a proposta é que seja no complexo do museu” destacou Ribeiro que acrescentou “Caso o processo se confirme, a nova estrutura deverá propiciar um marco para o povo Cigano e para o estado do Ceará, uma vez que será o primeiro museu de etnia Cigana do Brasil, bem como a Casa do estudante de Caucaia” definiu.

Esclarecemos que a implantação do Museu Cigano do Estado do Ceará- (MCEC) é considerado de fundamental importância, no sentido de promover o resgate da história de um povo heroico, bravo, guerreiro e destemido, que vem lutando contra o preconceito e a exclusão social. A implantação do MCEC, será um marco para a Etnia Cigana e para o estado do Ceará, haja vista ser o primeiro no país a ter este pleito proporcionando mais visibilidade a cultura cigana que é uma das finalidade da Associação de Preservação da Cultura Cigana de Caucaia –  (ASPRECCC).

Museu Cigano

O Museu Cigano do Estado do Ceará-MCEC, com sala de projeção para documentários e filmes, novelas com temas Ciganos, artesanatos, utensílios, telas, fotos e outras atividades de valorização e preservação da cultura cigana.

A estação

A estação do Distrito de Catuana, em Caucaia foi inaugurada em 1926, os trens de passageiros pararam nesta estação de 1920 a 1988. O prédio atualmente está abandonado, e acumula sujeira, servindo de esconderijo para objetos roubados de quem passa pela região.  Moradores ainda reclamam que o espaço vem sendo usado por usuários de drogas e de encontros íntimos.

Bens da extinta RFFSA

Responsável pelos bens da extinta RFFSA, o DNIT administra um universo de mais de 2.800 bens imóveis ociosos, em 1.100 municípios do país.  A autarquia tem buscado estabelecer parcerias com municípios e entidades de preservação ferroviária com intuito de garantir a segurança e guarda dos bens públicos sob sua tutela, visando sempre atender o princípio do interesse público e da eficiência nas suas ações.

Autor/Fotos: ASCOM ASPRECCC.