14,5 toneladas de óleo já foram retiradas do Cumbuco; mutirões seguem hoje na Caucaia

196

A Prefeitura de Caucaia já contabiliza 14,5 toneladas de óleo retiradas da faixa de areia do Cumbuco. Esse total corresponde aos três primeiros dias de mutirões realizados pelo comitê Juntos Contra o Óleo, que também conta com efetivos da Marinha, Corpo de Bombeiros, Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e voluntários.

Somente nessa quinta-feira (7/11), a mobilização recolheu 3,5 toneladas do produto, cuja origem ainda é desconhecida – assim como os efeitos no corpo humano e na vida marinha. Outras 11 toneladas foram retiradas na terça (5 toneladas) e na quarta (6 toneladas). Todo o material é transportado pela Marinha para análise na Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) e posterior eliminação ou reaproveitamento.

Nesta sexta-feira (8/11), os trabalhos iniciaram às 8 horas, com a atuação de 100 pessoas. A situação mais crítica é a da faixa de areia em frente ao residencial Wai Wai. Hoje, contudo, manchas começaram a surgir no Cauípe – onde o comitê Juntos pelo Óleo já montou ponto de apoio. Outras duas tendas de suporte aos trabalhadores e voluntários estão no Wai Wai e no Vila Galé.

“Tudo o que retiramos até aqui foi da supeprfície da areia. Estamos agora encontrando óleo nas camadas debaixo. A retirada é muito mais trabalhosa e delicada, porque o material é tóxico”, detalha o coordenador-geral do comitê Juntos Contra o Óleo, Assis Medeiros.

Os mutirões vão se estender pelo fim de semana. E o estado de emergência decretado pelo prefeito Naumi Amorim só se encerrará quando todo o litoral estiver limpo. O Instituto do Meio Ambiente de Caucaia (Imac) estima que até 15 quilômetros da orla foram afetados pelo óleo.

Além de promover frentes de trabalho para limpeza e decretar situação emergencial, a Prefeitura oficiou ontem o Ministério Público Federal (MPF) para que seja apurada eventual conduta criminosa no derramamento da substância.

Em termos práticos, o decreto permite à Prefeitura aumentar a quantidade de equipes de limpeza, comprar mais Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e ampliar a quantidade de máquinas trabalhando.

Autor: Da redação com ascom/foto: ascom